Carregando

Informe ao Cliente

O Laboratório Biovel tem consciência de sua responsabilidade ao realizar os exames laboratoriais, por isto busca o constante aperfeiçoamento tecnológico e no atendimento.

Este informativo foi desenvolvido com objetivo de esclarecer as principais dúvidas com relação aos procedimentos que envolvam o atendimento, a coleta de amostras e a entrega de resultados. A leitura deste informativo é importante para esclarecimento de dúvidas.


Informe ao Cliente
    • Sangue;
    • Urina;
    • Fezes;
    • Escarro;
    • Esperma;
    • Secreção Uretral;
    • Conteúdo vaginal;
    • Saliva;
    • Líquor;
    • Secreções;
    • Entre outros.
  • Para coleta de sangue, em alguns testes é necessário que o paciente esteja em jejum. Os materiais utilizados para a coleta de sangue são totalmente descartáveis, não havendo qualquer possibilidade de contaminação ou transmissão de doenças. Todos os materiais utilizados são fornecidos pela BD-Vacutainer, sendo esta empresa de qualidade reconhecida internacionalmente.

  • Sim, alguns remédios como os antibióticos e os anti-inflamatórios podem alterar os resultados, pois interferem nos testes de coagulação do sangue. Até a Aspirina e todos os remédios com ácido acetilsalicílico interferem nos exames de coagulação do sangue. Em altas doses podem também diminuir os valores totais de tiroxina ou T4, um dos hormônios da tiróide. Portanto, quaisquer que sejam os remédios que esteja tomando, comunique a atendente antes da coleta e realização do exame.

  • Sim. O primeiro jato de urina traz células e secreções que podem estar presentes na uretra, principalmente se existir um processo inflamatório e/ou infeccioso chamado uretrite. Para análise de possível infecção urinária, é importante que o material examinado não seja "contaminado" com o que estiver na uretra. Daí a necessidade de desprezar o primeiro jato e coletar o jato médio.

  • Não. O fumo interfere principalmente nos exames de agregação plaquetária e curva glicêmica. As bebidas alcoólicas interferem principalmente nos exames de triglicérides.

  • Sim. Em alguns casos o exame é solicitado exatamente porque a pessoa está com febre. A intenção é verificar se alguma infecção é a responsável. Porém, em algumas circunstâncias, a doença responsável pela febre pode interferir nos exames destinados a avaliar aspectos metabólicos e imunológicos. Por prevenção, consulte o seu médico ou a recepcionista antes de fazer o exame.

  • Em exames de urina sim. Por isso o ideal é fazê-lo fora do período menstrual. Mas, se for urgente, a urina pode ser colhida, adotando-se dois cuidados: assepsia na hora do exame e o uso de tampão vaginal, para o sangue menstrual não se misturar à urina. Em exames de sangue não há qualquer interferência. Porém, é fundamental informar seu médico em que período do ciclo o seu exame foi realizado. As mesmas instruções devem ser seguidas se caso fazer uso de Cremes e óvulos vaginais.

  • Para alguns exames sim. Por exemplo, os de glicemia e dosagem de fator VIII de coagulação.

  • Sim, mas principalmente no de triglicérides. Por exemplo, uma pessoa com triglicérides elevado e que adota uma dieta rígida na véspera do exame terá um resultado falsamente baixo. Por isto você deve obedecer as instruções de alimentação e jejum fornecidas pelo seu médico, ou informadas pelas atendentes do Laboratório.

  • Não. Mas deve ser tomada com moderação, pois o excesso interfere nos exames de urina. Mas atenção, caso seu exame envolve algum tipo de anestésico, você não poderá beber água.

  • Nem todos. Desde que obedeça ao tempo estipulado de jejum, alguns podem ser colhidos inclusive à tarde, sem problemas. A boa prática laboratorial recomenda que, para a maioria dos exames de sangue, a coleta seja realizada após um período mínimo de quatro horas de jejum, para o indivíduo adulto. Crianças e recém-nascidos devem ter este prazo reduzido ou até mesmo abolido, dependendo de cada situação clínica. Cada paciente, cada exame e cada situação devem ter suas particularidades analisadas de forma a se obter o maior grau de confiabilidade dos resultados. Em caso de dúvidas, consulte sempre o seu médico.

  • Não. Também não precisa ser a primeira evacuação do dia. Isso vale para todos os tipos de exame de fezes. Detalhe: para a comodidade do cliente é melhor o material ser colhido em casa, num frasco apropriado, fornecido pelo laboratório.

  • A 1ª amostra do exame parasitológico de fezes seriado deve ser colhida sem uso de laxante para que o material fecal possa ser avaliado macroscopicamente (para verificar presença de muco, pus, sangue etc.) e também para poder ser realizada uma técnica de pesquisa de larvas de um determinado parasita na qual há necessidade das fezes não estarem líquidas ou semi-líquidas.

  • Isto se chama hematoma, que é o extravasamento de sangue para fora da veia. Ele pode ocorrer em determinadas situações, tais como: veias finas, delicadas, com muita pressão; falta de boa compressão no local da punção; ou pelo fato do paciente estar usando algum medicamento que altera a coagulação do sangue, entre os quais a aspirina.

  • Independentemente de o exame ser realizado como particular, plano de saúde ou convênio, os resultados podem ser retirados pessoalmente, em nossas unidades de atendimento ou em nosso site. Também outra pessoa que esteja portando o comprovante de coleta pode retirar os resultados. Por questões éticas e de segurança, os resultados via telefone ou fax serão fornecidos somente ao seu médico. No entanto, você pode solicitar que o resultado seja enviado diretamente ao consultório. Para isto basta informar a atendente.